APLICATIVO PERMITE QUE BAIANO PESQUISE MELHORES PREÇOS DE PRODUTOS
22/08/2020 08:08 em MUNICÍPIOS

Com 283,8 mil usuários conquistados em quatro meses, o aplicativo Preço da Hora Bahia continua a ser mais utilizado em Salvador e nas grandes cidades do estado, mas agora as maiores taxas de crescimento têm ocorrido em municípios de médio e pequeno porte. As cinco maiores taxas na última semana ocorreram em Itaberaba (4%), Santo Estêvão (3,6%), Queimadas (3,3%), Dias d’Ávila (3,2%) e Valença (2,8%).

O aplicativo permite ao consumidor baiano pesquisar preços de todos os mais de meio milhão de produtos comercializados em todo o estado com base nas informações das notas fiscais eletrônicas armazenadas na Secretaria da Fazenda (Sefaz-BA). No momento, 20 municípios respondem por 90% dos usuários do Preço da Hora Bahia, disponível nas lojas virtuais para celulares equipados com sistemas Android e iOS e ainda no site do app.

A capital tem mais da metade do total de usuários: 157,8 mil, mas o interior avança e já soma 126 mil. Depois de Salvador, o município com maior número de usuários é Feira de Santana, com 20,8 mil. Em seguida estão Lauro de Freitas (13,5 mil), Camaçari (10,4 mil), Vitória da Conquista (5,9 mil), Itabuna (5,1 mil), Santo Antônio de Jesus (4,5 mil), Ilhéus (4,1 mil), Alagoinhas (3,9 mil) e Jequié (2,9 mil).

 O ranking inclui ainda Porto Seguro (2,9 mil), Teixeira de Freitas (2,8 mil), Simões Filho (2,7 mil), Barreiras (2,6 mil), Cruz das Almas (2,4 mil), Candeias (2,2 mil), Dias d’Ávila (2 mil), Paulo Afonso (1,9 mil), Eunápolis (1,6 mil) e Juazeiro (1,5 mil). “O Preço da Hora Bahia traz os preços de produtos comercializados em cada um dos 417 municípios, sem exceção. Por isso é uma ferramenta útil para todos os baianos e como tal precisa chegar ao máximo possível de usuários”, afirma o secretário da Fazenda do Estado, Manoel Vitório.

Vantagens

O aplicativo toma por base as informações extraídas das mais de 3,2 milhões de notas fiscais eletrônicas processadas diariamente pela Sefaz-BA. O usuário pode ver ainda na tela do app o dia e a hora de realização da última venda da mercadoria, além de telefone e rota para se chegar ao estabelecimento onde ela está à venda. É possível também acessar um gráfico com o histórico de preços do produto e cotar rapidamente listas de até 40 itens, obtendo os cinco melhores preços na cidade.

“As pessoas só precisam baixar e experimentar para conferir as vantagens do aplicativo”, resume o diretor de Produção de Informações da Sefaz-BA, Jadson Bitencourt. Ele faz um apelo ao consumidor residente no interior baiano: “Se a sua cidade ainda não usa o Preço da Hora, vocês estão perdendo uma grande oportunidade de economizar. Seja o primeiro e baixe agora o Preço da Hora Bahia”.

COMENTÁRIOS