COMBATER AS DESIGUALDADES, ESSE É NOSSO PAPEL.
01/06/2021 10:48 em EVENTOS

O Dia da Imprensa é comemorado no Brasil em 1º de junho, mesma data em que o Correio Brasiliense começou a circular. Até 1999 a comemoração era feita em 10 de setembro, em alusão à circulação do jornal Gazeta do Rio de Janeiro, de 1808.

A imprensa é chamada de “O quarto poder”, devido à sua grande influência, somada ao Executivo, Legislativo e Judiciário, pilares de um Estado de Direito. Sua função é de fiscalizar os governos e sociedades, a fim de evitar crimes, abuso de autoridade, opressão, ditaduras. Essa missão só pode ser exercida com isenção quando a mídia tem total liberdade de expressão.

O jornalismo tem obrigação de combater às desigualdades sociais e a toda sorte de crimes, sejam ambientais, políticos, criminais, legislativos, etc. Para isso precisa de total liberdade de expressão, direito de manter suas fontes no anonimato e obrigações éticas e morais. A democracia depende da liberdade da imprensa.

Por conta de sua atuação, o papel da imprensa tem sido questionado, combatido, massacrado e anulado. A profissão de jornalista é a segunda mais perigosa. A primeira é policial. O repórter está sempre na linha de combate, na busca pelo furo de reportagem, investigando a sociedade e, principalmente, aos poderes estabelecidos.

Para o equilíbrio das forças é necessário a democratização dos meios de comunicação e fortalecimento dos meios alternativos e da comunicação comunitária. No Brasil, infelizmente, a maioria dos veículos de comunicação está sob controle de algumas famílias, privilegiadas, as mesmas que concentram o poder econômico e político. As narrativas refletem apenas alguns aspectos das notícias, em detrimento da diversidade e pluralidade de fontes e interesses.

O advento da internet trouxe a esperança de novo panorama, em que a produção e veiculação de notícias passariam do domínio de poucos para as mãos de toda a população. Por um lado, o cidadão passou a ter uma ferramenta de extrema importância e intervenção no discurso. Os usos dessa tecnologia, entretanto, tem demonstrado outras facetas, principalmente como disseminadora de informações não confirmadas. Sob o argumento de liberdade de expressão, muitos grupos têm disseminado ódio, intolerância de todo tipo e Fake News.

Para combater esse o mau jornalismo, os mentirosos e os intolerantes, a imprensa séria não pode descansar um minuto. Seu papel ético e de manutenção da democracia, dos direitos humanos e das liberdades são cada vez mais necessários. Sem liberdade de expressão, sem ética e profissionalismo nenhum direito humano se mantém de pé.

Em Barro Preto, temos buscado honrar o verdadeiro papel de imprensa, combatendo desigualdades, lutando pelos mais necessitados e denunciando mal feitos, além de bem informar e entreter nossos ouvintes ao que cabe à Barro Preto FM seja no rádio ou no site através da imprensa escrita.

Fonte: www.anf.org.br

COMENTÁRIOS